Notícias

8 de junho de 2017

Entrevista: “Adoro o que faço e acho que estou cada vez melhor”

infochpdpict000056623443Confira a entrevista do Frejat para o jornal Extra (Rio de Janeiro) de quinta-feira, 08/06. 
 

por Paulo Víctor Mafrans |  foto Marcos Ramos

Aos 55 anos, Frejat faz show voz e violão no Rio e dispara: ‘Estou cada vez melhor’

O roqueiro continua roqueiro. Mas a força da guitarra dá vez ao encontro da voz de Frejat com o violão. No palco do Teatro Bradesco, nesta quinta-feira (8), às 21h, o cantor e compositor reconta uma história que vem sendo produzida há pouco mais de três décadas com muita música, êxtase, exageros, dois lados, segredos bem guardados e o desejo diário de amar a mesma mulher.

 — Adoro o que eu faço e acho que estou cada vez melhor, modéstia à parte. O desafio de me manter relevante é o que me move. Se isso acabar, está na hora de ir fazer outra coisa. Mas tenho muitos interesses para saciar e objetivos para realizar nesse momento — declara o ex-líder do Barão Vermelho, que fala ainda: — Imaginei este show como um contraponto, um equilíbrio do show “A tal da felicidade”, que tem um perfil mais festeiro e dançante, onde toco sucessos meus e de outros. Senti a necessidade de ter uma apresentação mais autoral e que, por conta do clima mais intimista, me desse outras possibilidades de repertório.
 
Aos 55 anos, Frejat conserva a vitalidade dos tempos áureos da juventude e, cada vez mais, mostra fôlego e desejo para novos desafios. Nessa longa temporada, que estreou em 1981 com Maurício Barros, Guto Goffi Dé e Cazuza, ele afirma ser difícil destacar um momento inesquecível.
 
— Tenho orgulho de quase tudo que vivi, mesmo os fracassos. Só que esses só se acomodam depois de algum tempo (risos). Mas, na soma geral, até agora penso que não me envergonho de nada. Ah, talvez de alguns figurinos (gargalhada).
 
Já teve muito “Amor pra recomeçar”?
Estou casado há 30 anos. Então, dá para imaginar que já tivemos vários momento de recomeços, sempre movidos pela vontade de continuar juntos.
 
Em que momento você mostra o contrário de que “Homem não chora”?
Qualquer um que envolva maldade com crianças e animais. E o falecimento de alguns amigos muito queridos.
 
Para quem você cantaria “Por você”?
Para minha mulher, é claro.
 
Em que momento você se viu “Exagerado”?
Amar demais os meus filhos e meus bichos. Nossa… é um amor profundo.
 
Quais são seus “Dois lados”?
Sou geminiano. Eu sou dois lados de nascença (risos). Mas acredito que seja a minha capacidade de ouvir o outro.
 
Quando você entrega os pontos e diz “Eu não quero brigar mais não”?
Quando acho que a briga é vã ou quando percebo que estou errado.
 
Para quem diria “Me perdoa”?
Hoje, não estou operando com perdão. Me desculpe (risos).
 
Quem é puro “Êxtase”?
Todo mundo pode ser (puro êxtase). Basta querer.